Como fazer a análise estratégica da sua empresa com a matriz SWOT?

matriz swot

Quando começamos a estudar teorias e estratégias de negócios, o conceito de análise SWOT é um dos primeiros e mais importantes. Traduzida para o Brasil como FOFA, essa matriz auxilia a idealização e execução de projetos. Ainda assim, muitos não compreendem exatamente como ela funciona. E você? Sabe como fazer a análise estratégica da sua empresa com a matriz SWOT?

Esta ferramenta é utilizada para compreender a realidade de uma empresa e, a partir disso, conseguir desenvolver um planejamento. Ela é fundamental para analisar riscos e oportunidades, diminuindo a chance de possíveis entraves para o desenvolvimento de novos projetos. Para isso, a matriz se baseia em quatro diferentes elementos relacionados à realidade do negócio.

O que significa análise SWOT?

Em inglês, o acrônimo faz referência a quatro diferentes aspectos de uma empresa: Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats. Em português, os termos são traduzidos respectivamente como Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. Por isso, muitas vezes é possível encontrar a sigla FOFA como uma adaptação para a nossa língua.

Ainda que os significados já deem um indicativo do que se busca com esta análise, é preciso compreendê-la de forma mais complexa. Para isso, é fundamental fazer algumas diferenciações. É comum, por exemplo, que se confundam Fraquezas e Ameaças; ou mesmo Forças com Oportunidades. Contudo, esses termos se referem a áreas diferentes do negócio.

Composição da matriz

A matriz formada pelos quatro aspectos da empresa é dividida por dois segmentos diferentes. O primeiro caracteriza elementos negativos e positivos; o segundo, elementos internos e externos. Com a ajuda dos funcionários e lideranças, a empresa recolhe uma série de informações e, então, identifica cada um dos itens na tabela. 

Além de servir para elucidar entre os membros da empresa como cada uma das questões impactam o negócio, a tabela da matriz FOFA também é uma ótima ferramenta visual. Com ela é possível tipificar diversos tópicos e fazer relações entre eles. Assim, é possível, por exemplo, focar em apenas algumas das informações para a elaboração de projetos específicos. 

Elementos positivos

Forças

As forças da empresa dizem respeito aos elementos internos positivos, aspectos da operação que estão dentro dos limites de intervenção do próprio negócio. Isso quer dizer que dentro de forças é preciso avaliar questões que dizem respeito a realidade particular do negócio. Alguns exemplos disso são:

  • Serviços realizados pela empresa que não são realizados por concorrentes.
  • Espaço físico e estrutura logística da empresa.
  • Experiência dos profissionais.
  • Qualidade de times específicos.

Oportunidades

Quando tratamos das oportunidades, por outro lado, falamos sobre questões positivas externas ao negócio. Aqui são levantados fatores que estão fora do campo de ação direto da empresa, mas ainda assim, representam um potencial benefício. Essas questões podem abranger desde a concorrência até decisões políticas e tendências econômicas globais.

  • Uma nova regulamentação benéfica ao setor de atuação da empresa.
  • Políticas de incentivo.
  • Lacunas deixadas pela concorrência.
  • Aumento da demanda por produtos e serviços.

Elementos negativos

Fraquezas

Assim como as forças, as fraquezas de uma empresa são uma parte importante da definição de fatores internos em um negócio. É possível compreendê-las como aspectos internos negativos, que podem afetar ou até mesmo impedir oportunidades. Muitas empresas podem encontrar dificuldades em enxergar suas fraquezas e, como consequência, não conseguem superá-las.

  • Problemas infraestruturais.
  • Desatualização de sistemas e equipamentos.
  • Falta de capacitação para novos funcionários.
  • Estratégias de atuação mal definidas.

Ameaças

Quando se definem condições negativas que são externas à empresa, elas são chamados de ameaças. A grande habilidade para identificá-las é possuir uma boa capacidade em interpretar como grandes acontecimentos podem afetar seu negócio. Além disso, é importante conhecer a concorrência e avaliar que tipo de movimentação do mercado é capaz de atrapalhar seus projetos. 

  • Crises econômicas mundiais ou regionais.
  • Novos produtos e serviços desenvolvidos por uma concorrente. 
  • Problemas ambientais.
  • Crises políticas.

Como fazer a análise estratégica da sua empresa com a matriz SWOT?

Conforme a ideia de como funciona essa ferramenta de análise fica mais evidente, é possível começar a pensar em formas de colocá-la em prática. Uma boa maneira de iniciar este processo é definindo um modelo de execução da matriz SWOT que possa ser facilmente aplicado. Confira alguns passos a seguir!

Questionários e brainstorms

Para compreender quais são os fatores que vêm contribuindo positivamente ou negativamente para o seu negócio é simples: pergunte! É natural que um setor — ou uma liderança — seja responsável por executar a análise. Mesmo assim, ele não precisa trabalhar sozinho. A contribuição de funcionários e líderes de diversas áreas do negócio pode construir um embasamento mais completo. 

Ainda que essa pareça uma etapa trabalhosa, a diversidade de opiniões pode resultar em interpretações mais complexas, tanto do ambiente externo quanto do ambiente interno. A partir desta variedade, a equipe responsável pelo desenvolvimento da matriz FOFA poderá filtrar e simplificar alguns apontamentos de acordo com a necessidade.

Organize sua tabela

Bom, o primeiro passo foi dado: você já possui uma grande variedade de informações. A partir de então, organize essas questões em cada uma das partes da sua matriz. O responsável por esta elaboração deverá levar em conta uma série de fatores. É possível, por exemplo, destacar algumas das informações mais citadas pela equipe e priorizá-las durante a organização.

Outro ponto fundamental é compreender a relevância de determinados pontos levantados pelo seu time. Se você está elaborando uma análise SWOT porque busca criar um planejamento de comunicação, fatores relacionados aos setores de RH e mídias sociais podem ser os primeiros em cada um dos quadros. Da mesma forma, se você está traçando o planejamento estratégico para o seu negócio, é preciso compreender como os setores atuarão nos planos de ações.

Esse tipo de organização auxiliará muito a compreensão visual da ferramenta. Tornar os itens destacados objetivos e orientá-los de acordo com sua relevância vai facilitar toda a análise. Além disso, é natural que ao trabalhar a disposição dos elementos fique mais prático relacioná-los e interpretá-los. 

Discuta a matriz!

Os principais objetivos de uma análise estratégica são potencializar as metas e viabilizar projetos de uma empresa. Sendo assim, é preciso saber como utilizar a matriz SWOT para alcançar seus objetivos. Por isso, é importante ter definido desde o começo onde a empresa deseja chegar com essa pesquisa. Dessa forma você será capaz de identificar como cada um dos itens é relevante para o seu desenvolvimento.

Com esses levantamentos desenvolvidos você será capaz de, por exemplo, compreender como algumas fraquezas estão impedindo suas oportunidades; assim como quais forças podem potencializar essas mesmas oportunidades. Esse tipo de relação é fundamental para uma melhor compreensão dos dados e sua aplicação para a definição de estratégias.

A grande questão durante a análise da sua matriz FOFA é potencializar as forças e oportunidades e reduzir ao máximo suas fraquezas e ameaças. A análise das informações recolhidas, portanto, deve servir para combinar os itens a fim de produzir esses efeitos no seu negócio.

Benefícios da análise SWOT 

Compreensão ampla

O objetivo principal de uma análise estratégica é desenvolver uma boa interpretação em relação aos diversos fatores relacionados ao seu negócio. Por isso, desenvolver a análise SWOT é uma ótima opção. Afinal, com ela é possível abranger uma variedade de aspectos positivos e negativos relacionados ao negócio.

Diminuição de riscos

Com a execução de uma matriz FOFA seu time é capaz de melhorar a previsibilidade dos resultados, apoiada em uma pesquisa mais complexa. É comum que algumas empresas — especialmente as que estão começando — tentem fazer suposições sobre seu negócio. Essa atitude pode ser uma armadilha, principalmente a longo prazo. Se basear em estudos é fundamental para um bom funcionamento e melhor cumprimento de metas.

Diversidade de possibilidades

A análise SWOT não é benéfica apenas para avaliações gerais sobre seu negócio. É possível começar a utilizá-la na execução de projetos específicos e setores distintos. Essa ferramenta possui diversos usos e sua aplicação na análise estratégica da empresa é uma ótima forma de incentivar que ela seja utilizada das mais diversas formas. 

Uma ferramenta fundamental

Utilizar a análise SWOT pode acarretar melhores resultados a longo prazo. Ainda assim, é necessário possuir uma noção crítica ao trabalhar com a matriz. A avaliação dos dados, assim como a forma de relacioná-los, deve ser cuidadosa. Afinal, o que se busca com ela é enriquecer a interpretação das informações sobre empresa.

De qualquer forma, como você pôde perceber, não faltam razões para aplicar a análise SWOT no dia a dia da sua empresa. O método é capaz de afetar positivamente um negócio de diversas formas. E, mais que isso: a análise SWOT é uma ferramenta barata e de fácil aplicação. Não à toa sua utilização é transversal desde os pequenos negócios até as grandes empresas.