O que é AIDA e como implementar na sua empresa para vender mais?

o-que-e-aida-e-como-implementar-na-sua-empresa-para-vender-mais

O marketing é um campo extremamente fértil para a aplicação de novas ideias. Ainda assim, essa alta demanda por criatividade deve estar sempre acompanhada de organização e técnica. Alguns métodos podem auxiliar no bom andamento de um processo de vendas e, consequentemente, na conversão de leads. Esse é o caso do modelo AIDA.

Mas, afinal, o que se busca com este modelo? Bom, em linhas gerais, o AIDA serve para definir alguns fatores importantes e estimular o encaminhamento da jornada de compra. A sigla é baseada nos conceitos de Atenção, Interesse, Desejo e Ação. Com esses 4 pilares deve ser possível encontrar formas de melhorar a progressão das suas estratégias.

Quando falamos do AIDA, partimos dos primeiros momentos da jornada de compra, pensando desde a atração de potenciais clientes que eventualmente nem mesmo conhecem sua marca. Ainda que isso não seja uma regra, é importante pensar dessa forma para melhor desenvolver toda a jornada. Com as etapas definidas no modelo, cada novo passo representa uma chance de compra maior.

O que é o modelo AIDA

Para entender melhor como esse modelo pode aumentar sua conversão de leads, entenda cada uma das etapas!

Atenção

Você consegue imaginar um cliente comprando algo de uma empresa que ele nem mesmo conhece? Parece difícil, certo? É exatamente por esse motivo que chamar a atenção é tão necessário. O primeiro passo para dar início à jornada de compra é chegar até as pessoas. Não à toa essa é a primeira fase do AIDA.

Antes mesmo de o marketing digital ter atingido o status que possui hoje, conseguir a atenção de um possível comprador já era primordial. Pense nas estratégias tradicionais: outdoors, propagandas, panfletos… Independentemente da mídia, conduzir uma pessoa a entrar em contato com a sua empresa sempre foi o primeiro passo.

Contudo, para conseguir um possível cliente é preciso delimitar alguns fatores. Sim! Você quer chamar a atenção. Mas para que isso seja eficiente é preciso possuir uma estratégia. Direcione suas campanhas e ações para o seu público-alvo e defina uma persona. Saiba com quem você está tentando se comunicar e aplique as técnicas adequadas.

Interesse

É possível que se confunda o interesse com a atenção, mas eles não são sinônimos. Ainda que sejam semelhantes e caminhem quase paralelamente na jornada de compra, esses dois momentos possuem importâncias diferentes.

Você já foi capaz de chamar a atenção de um possível lead. Mesmo assim, ele possui uma grande variedade de conteúdos e contato com ofertas da concorrência. Como disputar esse espaço e demonstrar que o seu produto é o que melhor pode satisfazer a necessidade dessa pessoa? É nesse momento em que você deve despertar o seu interesse. Manter esse prospect em contato com a sua marca e tentar fortalecer a relação.

Especialmente quando pensamos no marketing digital, ser capaz de conquistar o interesse é primordial. Com uma grande variedade de empresas disputando o espaço virtual, apostar em conteúdos relevantes e de qualidade pode ser a saída. Boas práticas no rankeamento de postagens e na gestão de mídias sociais são algumas maneiras de destacar sua credibilidade e, então, deixar o prospect cada vez mais próximo do momento de compra.

Desejo

Aqui, você não pode ter medo de ressaltar as qualidades do seu produto (ou serviço). Ser desejado por um cliente é a parte mais trabalhosa de um processo de venda. Como vimos anteriormente, você não está sozinho batalhando pelo seu mercado. E é nesse momento que você deve mostrar que, mesmo assim, o seu produto é único.

Isso não quer dizer que você deva mentir ou distorcer as qualidades do que está sendo oferecido. Pelo contrário! Despertar o desejo de um possível cliente é fazer com que ele compreenda porque você é a melhor opção. Explore seus diferenciais, exponha cases bem sucedidos, mostre aplicações práticas do produto… Todos esses elementos serão capazes de definir melhor a utilidade do que está sendo vendido.

Ação

Se o seu cliente já deseja o produto, tudo está encaminhado. Na fase de Ação o que se busca é converter todo seu esforço em uma venda, coroando uma estratégia bem desenvolvida na jornada de compra. Contudo, ainda é preciso estar atento. Um trabalho mal feito neste último momento pode levar tudo por água abaixo. 

Por isso, invista em maneiras práticas de vender o produto. Pensar em uma boa usabilidade das páginas do seu site e no aprimoramento serviço de atendimento são boas maneiras. Além disso, é evidente que os vendedores e consultores devem estar sempre bem preparados. Afinal, se um lead já chegou até aqui ele está depositando sua confiança no produto da empresa. 

Como aplicar o modelo AIDA

Você já deve imaginar, ao menos superficialmente, como aplicar este modelo dentro da sua empresa. Mesmo assim, algumas dicas ainda podem ajudar na hora de colocar o AIDA em prática.

Faça pesquisas

Como já foi destacado, reconhecer seu público é a melhor forma de definir estratégias. É possível que você siga todos os passos do AIDA e continue sem ver os resultados materiais. Isso pode ocorrer quando não houve fundamentação para executar as ações. Pesquisas de comportamento dos consumidores e aplicação de KPIs são algumas formas de aumentar a eficiência na aplicação do AIDA e na avaliação dos efeitos.

Entenda a jornada de compra

Reconhecer quais partes da jornada de compra cada um dos pilares do AIDA representa é muito importante. Afinal, todo o modelo está baseado nos diferentes momentos nos quais um possível cliente pode estar. Sendo assim, a definição de uma estratégia deve contemplar desde o topo até o fundo do funil de vendas.

Eduque seu time

No fim das contas, seu capital humano é o que fará a diferença na boa execução do AIDA. Seu time deve entender o modelo para que ele seja propriamente aplicado. Por isso, não poupe esforços no aprimoramento da sua equipe. Incentivar a especialização, tirar dúvidas e coordenar bem os processos pode aumentar a eficiência e melhorar a satisfação dos colaboradores.

Facilite a experiência

Hoje, existem diversas ferramentas disponíveis para melhor organizar a aplicação do modelo AIDA. É possível, por exemplo, utilizar templates de e-mail condizentes com cada um dos seus fundamentos. Com isso, é possível otimizar o tempo e observar os resultados. Se interessou? É possível experimentar essa funcionalidade no CRM de vendas da Salestime

template-email-salestime